Pessoal | Escrito na Madrugada - Part 4

/ Pessoal

29mar 2015

Pausa para mim

Postado por às em Pessoal, Textos

Oi gente! Sei que faz um tempo e eu fiquei de dar uma palavra sobre o que estava acontecendo, né? Pois é. Juro que não esqueci de vocês, ta? E juro também que tenho motivos e “desculpas” boas.

Bom, talvez muitos de vocês não saibam mas eu estou no último ano da faculdade. 7º Período de 8. Pois é. Então, nesse ano da minha vida, muita coisa é definida ou se encaminha para isso, e os trabalhos vão ficando cada vez mais complexos e difíceis. Além disso, este ano começou a matéria obrigatória de estágio (mesmo eu estando estagiando há mais de um ano) e a coisa ta cada vez pegando mais! hahaha Acabei trocando de estágio, o que mudou muita coisa na minha vida. Na real, foi uma boa realização, sabe? Aconselho todo mundo. E eu estava procurando justamente um lugar em que eu aprendesse mais por mais que tivesse que “apanhar”. E toda mudança deixa a vida meio abalada no começo né? Então para mim esse tempo de estágio + aula, até “pegar no tranco” estava/está difícil. Ainda não aprendi a conciliar e talvez o problema seja que nem dê. Afinal, como já foi dito a faculdade têm exigido ainda mais. E o blog sempre foi um hobbie muito gostoso para mim e ainda quero continuar a tê-lo, inclusive nesses dias que fiquei sem produzir nada pro blog me fizeram uma falta imensa!!! Mas minhas forças, criatividades, atenções, etc etc estavam voltadas para outras áreas da minha vida e tenho que admitir: Era de extrema importância que eu fizesse isso. Não posso e nem quero ficar para trás e sofrer né galera? Ninguém quer. E essa é hora de aprender ainda mais, de aproveitar as oportunidades que a vida tem me dado – e sou muito muito grata por isso!!! Torço para que cada vez mais e mais oportunidades apareçam tanto para mim quanto para vocês, viu? Own!

Não vou fazer promessas de que as coisas voltem ao normal. Não posso, não seria justo. Mas como eu disse, minha vontade é de continuar ativamente com o blog, afinal me faz muito mais que bem! Porém, espero que entendam: Este ano, minhas prioridades são outras! Nota máxima no trabalho de conclusão de curso, é.

Escolhas que a vida nos obriga a fazer. Não vai ser a primeira vez e aposto que você já esteve nessa corda bamba também. Caso não passou, se prepare! Na verdade tudo isso é muito importante para nossa evolução, para nos definirmos como profissionais ou como pessoa mesmo. Nossas prioridades são os primeiros passos para chegarmos onde queremos né?! Fazemos escolhas o tempo todo, na verdade.

Espero que compreendam e principalmente, espero que eu compreenda e consiga arranjar tempo quando der haha. Afinal, me faz muito bem!

Então não deixem de me mandar “carinhos” nas redes sociais e nos comentários aqui do blog, ta? *-* 😀

Beijos!!!

instagram escritonamadrugada

 

 

FACEBOOK | INSTAGRAM | YOUTUBE

23fev 2015

We are strangers with some memories

Postado por às em Música, Pessoal, Textos

Tão estranho se deparar com alguém que não se têm mais a mesma impressão que tinha ha algum tempo. Principalmente quando a pessoa te conhecia muito muito bem, participava da sua rotina e era super próxima. Tão estranho receber uma resposta nova da pessoa ou ficar sem ela, depois de tanto tempo e de tanta coisas que passaram juntas. Dependendo do tempo e da distância que o relacionamento tomou, você mal se lembra desses momentos, só acaba lembrando ou porque se afastaram ou o sentimento principal do “relacionamento”. Como por exemplo: Pense em alguém distante. Um amigo de infância que nunca mais vira, ou um inimigo. Você lembra sobre o que conversavam exatamente? Lembra todas as características que a pessoa tinha? Mas você se lembra se era divertido, se o incomodava, ou episódios muito marcantes que às vezes chega a duvidar se realmente aconteceu ou se foi imaginação.

Engraçado como a gente consegue esquecer uma pessoa facilmente quando queremos mas muitas vezes nossos próprios cérebros nos pregam peças indignas. Poxa, você fica tanto tempo sem pensar naquela pessoa e do nada em algum momento bem inoportuno lá está ela no local onde não deveria estar. Engraçado também, como isso se aplica à várias coisas e pessoas. Acontecimentos tensos que se passaram, pessoas, lugares, coisas…

Oh, Céus! Todos aqueles segredos que você confidencializou! As partes mais profundas que mostrou. Os medos, os desejos, os anseios, os sonhos!

Como é simples pra pessoa esquecer quem você foi. E isso parece bem mais simples do que nós fazermos esse trabalho. Parece que pra outra pessoa foi como tomar água ou respirar ar. Já para você houve todo um processo de não conversar mais sobre, não passar nos lugares, se distrair. O que foi você para ela? Qualquer uma? E todas as vezes em que você teve que ceder ou as vezes em que planejou surpresas.

De repente em um dia normal você anda na rua pensando nos seus problemas, nos seus deveres e avisa um vulto conhecido. E de repente foi substituído. E de repente nem um oi você recebe, ou ao menos algum sinal de reconhecimento. Nada. E qual é o sentimento que sente, afinal? a) Indiferença, já que você também a esqueceu e até já arranjou outro alguém com quem dividir confidencialidades. b) Ciúmes, aquela pessoa já foi sua melhor amiga ou companheira, ou inimiga, ou qualquer coisa. c) Inveja, você já esqueceu e percebeu que a pessoa esqueceu com mais facilidade ainda, já arranjou até substituto!

E muitas vezes você manda – ou pensa em mandar –  uma mensagem. “Oi” “?” “Oi, tudo bem, quanto tempo né?!” Ou simplesmente um emoji nonsense. Você realmente ta esperando uma resposta ou simplesmente quer que a pessoa lembre de você também? “Só pra ver no que vai dar.”

Bom, não há jeito certo ou errado de se sentir. Tudo depende de como a coisa foi terminando ou foi terminada. Que lado escapou mais fácil? Às vezes nem se quer podemos saber. Como se recuperar disso? a) Ou você esquece de vez e aprende a lidar com os lapsos de memória que vão vir na sua cabeça uma vez por ano e depois com menos frequência b) Você se move e vá atrás da pessoa, pede pra recomeçarem seja lá o que tinham c) Segura o coração e fica se remoendo e sofrendo e sua vida vai parando por causa disso e você vai ficando cada vez mais infeliz por uma pessoa que provavelmente não está nem aí. Nada acontece por acaso. Quem sabe daqui um tempo com a reviravolta que a vida dá novamente não passam de estranhos para conhecidos? Afinal, não é assim que todos começam?

13jan 2015

Carta para a intercambista

Postado por às em Pessoal, Textos, Viagem

Skyline_of_Toronto_viewed_from_Harbour

Não importa a hora ou o local que você estiver lendo isso. Talvez pegue no começo da viagem, talvez no final ou quem sabe – desajeitada do jeito que somos – só veja quando chegar ao Brasil. Um mês é muito pouco aparentemente, mas quando a gente faz coisas maravilhosas como essa que você está fazendo, parece durar um ano. E esse “um ano” parece também, muito pouco para tanta coisa boa. Se quiser ler essa carta para seus colegas de viagem, pode ficar a vontade, sei que vai ser de boa utilidade pra eles também. Sabedoria tem que ser compartilhada haha. Mesmo que já façam 5 anos que eu fui, as coisas eram diferentes, claro, mas a essência e a experiência são parecidas! Espero que você veja com um carinho essas minhas palavras e as aproveite:

Nessa viagem você vai…

Se emocionar: E deixe as lágrimas rolarem pois essas não são de tristeza e tenho certeza que saudade não será um problema para ti como não foi pra mim pois nem deu tempo de sentir! HAHA Deixa a emoção te dominar! Se for pra chorar de saudade, chore, mas que pare antes mesmo da lágrima cair na neve! Mas assim que você pisar e sentir o ar diferente, a neve sob os pés e o maple leaf na mão… Ahh, a emoção pega! E não tem como negar!

Rir: É a hora certa de alargar o sorriso – porque você acha que hoje em dia pareço o Coringa? HAHAA Brincadeira. Não esqueça de que é época de fazer um boneco na neve, Olaf!, e um anjo na neve e escrever o nome da irmã mais velha na neve também HAHA

Descobrir coisas novas: Sei que pra ti pode ser um pouquinho difícil essa parte – principalmente relacionada a comida. Mas experimente! Experimente tudo! Porque pelo menos depois você vai poder dizer que era de tal jeito, ou que não gostou por causa de tal coisa e sentir saudades de casa! Sabe quando a mãe fala: “É bom viajar, mas voltar pra casa é melhor ainda?” Comida, minha cara. Comida de casa é bençãããão. Mas calma lá!! Não é pra ir descobrindo só fast-foods não ta? Experimenta a comida das pessoas da casa, de pouquinho em pouquinho. Caso não goste, engula imaginando que é um feijão ou algo que tu goste HAHA E na próxima vez diga educadamente que não gosta, ou que prefere outra coisa. E elogie essa outra coisa! Além de comida, você vai descobrir como as pessoas em outros países são – bem educadas no caso do Canadá -, que há bondade no coração de muita gente, etc. E lembre-se que essa é a cidade que eu quero vir a morar algum dia, então descubra todas as coisas possíveis dela! Explore cada canto, com juízo! A educação lá também é diferente; Os mendigos dizem “Have a nice day” e você diz “You too, thanks“. Se alguém espirra “Bless you!” – Do contrário você ta querendo o mal para a outra pessoa. Atravesse na faixa, só na faixa e quando for a sua vez. Nas escadas se tiver pressa, esquerda. Se tiver em tempo, direita. “Sorry?” – se você não tiver entendido o que a pessoa quis dizer. E outras coisas que você descobrirá sozinha  Não deixe de ir àquele restaurante tailandês que eu te falei, do Cinnamon, tudo de mente aberta! E sabe muito bem da minha opinião Starbucks x Tim Hortons hahaha Peça: “A French Vanilla, please” e resista (ou não) aos donnuts!

Se descobrir: A viagem toda você vai estar se descobrindo a cada dia. Quem sabe a Isa não volte gostando de tudo quanto é comida diferente, preferindo o inverno ao verão, entre outras coisas? Vai aprender a se virar sozinhainhainha e aí que a água bate na bunda! Mas tenho certeza que você vai fazer tudo certinho e muito bem, sem se desesperar. Se se perder? Tem o celular e boas risadas!

Aprender: (Um pouco mais) a falar outra língua, afinal, você vai ter que falar com os pais da casa e sabe-se lá qual vai ser o sotaque deles? Não esqueça do celular, dicionário (minha época KKK) e a mímica – minha favorita. Mas, infelizmente não dá pra fazer mímica pelo telefone hehe. Não tenha vergonha de pedir ajuda! E não leve as aulas na brincadeira, pelo contrário: Extraia tudo o que pode dos professores! Sobre a cultura local ou da cidade natal deles, como se fala aquilo, qual expressão se usa para tal coisa. Uma vez – não sei como chegou o assunto mas o professor começou a nos ensinar os nomes para armas (gun, weapon, etc etc) e drogas HAHA. Afinal, cê tem que saber o que aceitar ou não dos “conhecidos” da cidade!

Apanhar um pouco na cara: Ahhh, com certeza! Hey, menina! Cuida com o dinheiro, né? Sempre tendo as reservas emergenciais, um lugar para guardar certinho eles, enfim, todo o esquema + cuidado para não gastar demais! Sei que teus olhos vão brilhar até não caber mais nas órbitas para as lojas e coisas legais que tem pra fazer e comprar! Aproveite bem as coisas, os locais. Afinal, roupa (e essas coisas) você pode comprar daqui, por mais que seja uma diferença grande de preço, a experiência e a memória vai valer bem mais no coração! Não confie 100% nas pessoas, até em aquelas que você diz conhecer.

Conhecer pessoas: Você vai ter a oportunidade de conhecer pessoas de vários lugares do mundo inteiro, ao vivo! Quão legal é isso? Aproveite e pergunte tudo o que tem vontade – ou seja: Vai ter que perder a vergonha e mostrar que é cara de pau e improvisar no inglês quando não souber falar. Mas tudo bem, isso é normalíssimo e os outros estarão tentando fazer a mesma coisa! Ah, não esqueça: É falta de educação falar alguma língua perto de alguém que não entende. Então tente evitar. Caso isso não seja possível, traduza para a pessoa o que você acabou de dizer.

Ter outra imagem do mundo, mudar muitos conceitos e várias coisas da sua personalidade. Espero que tudo seja pra melhoras positivas! Faça coisas malucas mas se lembre que, como você vai estar independente e sozinha, essas coisas não podem ser loucuras insanas, tudo com responsabilidade. Cuidando de si mesma, do seu corpo (se cuida porque o frio também é perigoso), do dinheiro e de seus pertences! Nas cidades ou lugares, ou eventos que você for, compre lembrancinhas! Vale muito muito a pena!! Aproveite, veja a TV por lá para praticar, converse com sua hostfamily, pergunte sem vergonha e diga coisas sobre aqui também! Interaja com os amigos na escola, combine de sair com eles também, aprenda palavras e músicas em outras línguas, ensine também. – Sim, eu tive que sambar! HAHA Mas se joga! VIVA! Mas também sente, pare, e respire o ar diferente, a temperatura diferente, a vegetação diferente, as pessoas, lojas, farmácias, toda essa coisa que é diferente, é muito interessante e legal! Tudo o que é diferente te deixará abismada e perguntar porque não saiu do mundinho antes? Seja pra coisas boas e para coisas ruins. Vai ver que o mundo é bem maior – e menor – do que pensava! 😀 Boa sorte, qualquer coisa eu to aqui, no celular, no e-mail, tudo. E já fica de olho nas casas à venda! Aproveita por mim, ta? Manda um beijo pra minha (futura) “cidadezinha”. haha

30dez 2014

15 DESEJOS para 2015

Postado por às em Cestinha da Camy (Wishlist), Pessoal, Textos

Happy-new-year-tumblr-1

 

Oiláaaaaaaaa! 2014 foi um ano cheio de emoções! Blog com tudo novo: Nome, layout, proposta, etc etc! No ano de 2015 muitas coisas irão acontecer também, e por isso tenho alguns desejos nos quais estarei (talvez não todos tooodos) mentalizando às 00:00 do dia 31 😀

  1. Meu último ano de faculdade (então TGI/TCC enfim chegará e, to querendo ser uma daquelas que vai se dedicar ao máximo e tentar a nota máxima sempre 😉 hohoho #please. Então, entenderão se eu estiver sumidinha néaaah?! Mas é só no fim do ano, fiquem tranks!
  2. Tentar conciliar o blog + faculdade + estágio + namorado + casa + eu + família da melhor forma!
  3. Me dedicar ao blog ainda mais! Quero muito que o blog cresça bastante em 2015, pessoas, mas para isso acontecer preciso muito da ajuda de vocês para tornar esse ano especial não só para mim, mas pra vocês também!!
  4. Fazer sorteios e trazer coisas legais para as pessoas que leem o blog.
  5. Fazer mais vídeos no youtube. (Quando eu der um jeito nesse meu note ¬¬)
  6. Visitar e comentar ainda mais em vários blogs! Oh gosh, vai ser um ano difícil!
  7. Treinar meu italiano, nem que seja ouvindo música.
  8. Treinar meu inglês ouvindo música, falando com pessoas, vendo filme sem legenda.
  9. Me estressar menos.
  10. Procurar melhor sempre. Seja treinando Design em casa ou fazer algum curso relacionado.
  11. Procurar – e conseguir – um emprego bom no fim do ano! Seja aqui em Blumenau ou em Balneário Camboriú!
  12. Ter menos medos. É normal envelhecer, Camila. E ver o namorado só nos fins de semana será temporário.
  13. Praticar mais a fotografia e, novamente, quem sabe fazer um curso?
  14. Ter saúde. Tirar um tempo para me exercitar, comer coisas mais saudáveis.
  15. Ter um ótimo fucking ano! <3 Que seja o melhor de nossas vidas – até agora! Ter muita SAÚDE, PAZ, AMOR (<3), INTELIGÊNCIA, MATURIDADE, SUCESSO, ENFIM, TUDO TUDO TUDO! Para mim, para os meus familiares (e nisso entra o namos e a família dele também), e para todos os meus próximos ou não tão próximos que me querem bem! 🙂

Pode ser que meus desejos tenham sido um pouco genéricos. Mas o que mais eu posso esperar pro ano que vem? 2015 tem todas essas questões que puderam perceber nos desejos então o mínimo que posso pedir é para que dê tudo certo. Se tudo der certo, eu já vou ficar feliz e as coisas excepcionais podem vir com o tempo! Não é?

Desejo à você, leitor(a), uma ótima e segura virada de ano, que essas sejam suas melhores férias e o melhor ano (2015) até agora, ok? Mas lembre-se: Nada acontece por acaso, nada de especial vai acontecer esse ano se você SÓ ficar sentado aí no sofá ou na frente do computador – ou nos dois. Saia, respire o ar, mantenha contato com os amigos, aprenda algo novo, se esforce! Que todos os seus sonhos se realizem a partir do ano que vem – e assim vindo outros para substituí-los na lista!

Muito sucesso pra você, bloguinho meu, meu neném, genti! HAHAHAHA Muito sucesso para nós! E que muita (e só) coisa boa acontece pra gente em 2015!

Beeeeeeeeijos e até ano que vem. He.

 

Ps: Ah!!! Deixa aí em baixo nos comentários, 3 desejos que você vai fazer no dia 31!! 😀 

26dez 2014

Não sou a mais bonita, mas tenho meus momentos

Postado por às em Pessoal, Textos

Ô, droga. Me segurei para não ligar o computador. Mas o fiz. E se não fosse por momentos com inspirações assim, o blog não se chamaria Escrito Na Madrugada, certo? Agora são 01:41. O que me fez pular da cama onde estava prestes a dormir? Uma música têm estado na minha cabeça ultimamente, imagino que seja pelo fato de ela se encaixar – até demais com a minha vida. Inclusive a classifiquei nesse post aqui como uma música que define minha vida.

“Eu cresci em torno de muito verde
Coisas legais a minha volta, eu estava segura, eu estava bem
cresci com um monte de sonhos
Planos com o que eu deveria ser”

CamilaEscritonamadrugadaIMG_6067

Normalmente, quando você acorda e se olha no espelho… 10/10 são: “Cara, como sou linda?” – Ou você evita o espelho logo cedo, entra no instagram e fica depressiva com o que vê? Se você é opção nº2, então você está comigo. É difícil se sentir bonita quando praticamente todos ao seu redor – pra ser mais específica e não ser hipócrita pois há sim pessoas que dizem que sou bonita, inclusive uma pessoinha que faz questão de me lembrar isso todos os dias, dou ênfase que “praticamente todos ao redor” = Sociedade total. Não importa o quão legal e cheia de conteúdo que você seja, não importa o quão simpática ou educada você é, parece que a amiga bonita sempre vai chamar mais atenção. O quanto tempo irá durar essa atenção não sei nem te dizer. Não dá para mentir dizendo que todas as mulheres bonitas consequentemente são burras ou sem sal. Pelo contrário, o mundo pode ser bem sarcástico e faz mulheres que são BONITAS + SIMPÁTICAS + INTELIGENTES + FODONAS + FOFAS + TDB (Tudo De Bom). Cruel, não é?

“Eu, Eu não sou a mais linda que você já viu
Mas eu tenho meus momentos, tenho meus momentos
Não sou impecável, Eu nunca fui
Mas eu tenho meus momentos, tenho meus momentos”

IMG_3796 IMG_4608

Vai ver é minha completa falta de vontade de acordar todos os dias algumas horas mais cedo e elaborar uma boa maquiagem que repare essa pretty little fucking face. Não me sinto confortável vestindo 1kg de maquiagem. Claro, tem o basiquíssimo lápis preto nos olhos… Às vezes. Rímel em ocasiões especiais. Seria realmente por isso? Será? Bom, daí não sei o que prefiro pois realmente valorizo minhas horinhas de sono sa-gra-das durante a semana. Para que vou tirar 1 hora de soninho gostoso debaixo das cobertas para acordar, lavar a cara e me cobrir novamente com um monte de reboque. Não, para mim isso não é nem válido. Afinal, a maquiagem no fim do dia te faz parecer o Beetlejuice – ou voltar à ser quem você era assim que juntou coragem e pisou no chão frio, mais cedo àquele dia.

“Posso estar um pouco ‘bêbada’, posso ser do contra
Mas em dias bons, eu sou charmosa pra ca*****”

Pra piorar sempre tem alguém que faz questão de te lembrar do quão feia e gorda você é. Uma vez, no dia do meu aniversário, um amigo meu – de infância, por isso não o mandei embora kkk :’) – me disse que tava gorda e precisava emagrecer. Doeu? Doeu. Passou? Naaaaahh, um pouco. É triste cara, pois parece que não sabem – e acho que não sabem MESMO – quão difícil é emagrecer. Falar assim parece ser a coisa mais fácil do mundo. “É só ter força de vontade”. Aham, quer trocar os seus joelhos com os meus com a cartilagem detonada? Aí cê me conta o quaaaaanto é fácil emagrecer, cara. Vai. Sério, esse ano reduzi minha alimentação, reduzi ela de novo – tava quase passando à salada. E aí? Fui na balança e nunca estive tão pesada na minha vida. Sério cara, desanimador demaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais. To quase tacando o f*da-se pra isso. 🙁 Sempre fui gorda, sempre fui feia, algumas pessoas não gostam de mim por causa disso – blá – e daí? Elas pagam minhas contas? Elas me aguentam todo dia? Nah. E principalmente: Elas não têm as dores que eu tenho.

“Áspero em torno das bordas, memórias e bagagem
Você me conhece
Nunca jogue o cartão de seguro, quando eu vou vou duro
E agora eu sei”

IMG_6099

Como a música diz, “Quando eu vou, vou “duro!” Sou e sempre fui muito intensa. E desde pequena fui “julgada” por ser feinha/gordinha. Sempre fui excluída, a última a ser chamada nas aulas da Educação Física, e as meninas e meninos me olhavam estranho. Já inclusive escrevi um texto que ficou conhecidinho no tumblr uma época, quem sabe um dia eu posto aqui. Hoje em dia, não há ALGUÉM que me olhe estranho, que olhe na minha cara, aponte os dedos e diga o que eu tenho de errado na cara ou com o meu corpo. Hoje, a principal praticante de “bullying” comigo… Sou eu mesma! Cara, não me aguento. Tem dias que me sinto A diva. “Ok, talvez eu não seja a mais bonita do mundo mas eu sou linda… Às vezes. Talvez não hoje… Nem ontem… Quem sabe amanhã?” Vai ver são alguns vestígios do “bullying” – que claro, sou da época que isso não tinha nem nome -, que ainda estão refletindo aqui dentro. Mas é muito difícil, cara. Como que eu vou me sentir bonita num mundo onde a pessoa só é reconhecida por ser bonita/ter um rostinho legal? Onde pessoas boas e legais quase não são lembradas? Onde eu tenho que me matar na academia não para me sentir bem, não para ter uma qualidade de vida boa – Isso já não é mais prioridade – MAS SIM, pra ter boas fotos no instagram ou até mesmo pro blog? Cara, não aguento… Não pertenço aqui. Aqui não é realmente meu lugar. Quem sabe em outra vida o mundo perceba a estrelinha que tenho dentro de mim, e que outras pessoas lindas por dentro também têm?

IMG_1884

“I grew up with a lot of green
Nice things ‘round me
I was safe, I was fine

Grew up with a lot of dreams”

UP!