Adolescente | Escrito na Madrugada

/ adolescente

24set 2015

Fantasma

Postado por às em Pessoal, Textos

789f6e88d81254b3797e6b86449343c1

Não sei o quão natural isso pode ser. Deixar suas questões e necessidades de lado, por de outra pessoa. Não estou falando sobre se cuidar ou morrer por outra pessoa. Mas sim, sacrifícios. Você abre mão da sua felicidade, para ver a outra feliz. Mesmo sabendo que talvez, se fosse ao contrário, não aconteceria.

O estresse, a vida no cotidiano, os defeitos que não foram ditos, os erros que não foram perdoados; Dizem que você vê sua vida passar num piscar de olhos, não é? E tudo fica confuso, obscuro. E então você se fecha.

E o medo de morrer por dentro?

Você que está morrendo

e eu que estou virando fantasma.

Sinceramente, me sinto um fantasma. Andando por aí, observando você, sentindo sua falta. Mas sem poder interagir, tocar, cheirar você. Dos olhos, lágrimas não saem mais. Uma dor psicológica no peito, me atinge. Onipresente. Me torno um espírito nervoso quando a raiva me bate na cara, e minha vontade de desaparecer – pra sempre -, é grande.

Os sintomas estão destrutivos.

Como eu queria que você me enxergasse novamente! Que não fosse algo invisível, desprezível, inatingível e que desse medo. Quero ser presente, quero fazer todas as coisas boas que sempre fiz e ser cada vez ainda melhor. Não quero me tornar um espírito vingativo com um buraco negro no peito ao invés do coração.

A saudade vem e eu tenho que me lembrar porquê estou fazendo isso. Que estou fazendo por um motivo maior. Para que tudo volte e ainda se fortifique. Se, ao perceber que você é mais feliz sem esta fantasma, desaparecerei para sempre. Mesmo não sendo o que eu quero. Em nenhum momento estou fazendo o que quero. Tô fazendo por amor.

Show me how to fight for now

And I’ll tell you, baby, it was easy

Comin’ back into you once I figured it out

You were right here all along

Tenho fé que seja uma fase de amor cego. De estresse venenoso. De cabeça cheia, armadilha do diabo. Que eu possa voltar a aparecer, a permanecer, a fazer diferença. Quero que você lembre. Que você se importe. Que você sinta. O resto a gente dá um jeito. Enquanto isso, ficarei por aqui. Um pouco de longe, como você pediu. Mas aqui. Até que algo aconteça com minha alma.

O meu medo são as cicatrizes que talvez me perfurem fundo e não fechem novamente. Meu medo é de não conseguir aceitar depois, finalmente. E de nada voltar ao normal. Como eu queria que isso não acontecesse… Que nada precisasse “voltar ao normal”. Mas muitas vezes coisas desse tipo ocorrem para nos fortalecer. É para isto que eu tenho rezado. Para que no final eu esteja ainda mais forte e feliz… Seja qual for o spoiler da história. Rezo para que seja positiva ao que eu quero, com certeza. Mas… Se não… Quero que seja feliz. Que coisas boas aconteçam. “Quem ama, volta.” “Quem ama, liberta”. Espero que nós possamos nos encaixar nas duas frases.

E se isso tudo tiver um continuação feliz… A gente cola um band-aid. 🙂

29jan 2014

Trailer de “A Culpa é das Estrelas”

Postado por às

Finalmente meus amoreeees! Depois de ter visto aquela merrequinha de trailer escondido, temos em nossas mãos, o REAL trailer em HD de um dos filmes mais esperados do ano! Veja só:

O link do blog falando sobre o Livro e o Filme você vê aqui. Gostaram? Tem como NÃO se apaixonar? Deixando anotado aqui num bloquinho: Levar lenços de papel. MUITOS lenços. Agora só nos resta esperar a data do filme e ir correndo comprar o ingresso!

04dez 2013

Minha canção de ninar

Postado por às em Pessoal, Textos

Porque pra mim tanto faz, o que acontece , ou a onde está
Eu queria poder chegar mais perto, estar  contigo e aí poder ficar
Sentir teu abraço, teu cheiro, teu toque, teu peito
Poder ouvir você sussurrar, dizer coisas que eu sempre quis dizer, mas tive que manter, tive que aguentar

A distância não me impede de dormir pensando em você,
Por mais difícieis que as coisas sejam, eu permaneço fazendo
A distância não me impede de querer te ter aqui do lado,
Por mais difícieis que as coisas estejam, eu continuo querendo

Por mais que as coisas não estejam do jeito perfeito que eu queria
Sigo em frente, levando tudo , querendo chegar ao fim do caminho
Nem sempre as coisas acontecem do jeito que a gente gostaria

“Estar contigo em cada lugar, em cada olhar
Pra te dizer: Sua voz é minha canção de ninar”

Publicado em 23/06/10 19:00

01dez 2013

Diário 1 – Primeira página

Postado por às
Pensamentos,
Comentários, 
Sonhos,
Entre outros.

Onde há um túnelo no escuro e sem fim, SEMPRE têm um celular com luzinha.


Domingo, 10h52 (+-), 16 de Setembro de 2007

1º Pensamento:
Só lê quem quiser, e quem gosta de mim, que queira meu bem ou/e que queira saber o que eu penso. Mas só um conselho: (Bem, talvez dois ou mais, quem sabe (?)): SENTA!!! Por que lá vem MUUUUITA história!
2º Pensamento (de hoje):
Tenho 12 anos (Já! Oh My God! Ano que vem vou fazer 14 (já que meu aniversário é em dezembro)!!!Eeeeee! Yeah! It means (se escreve assim?): Sair com amigas, me divertir!! MAS (Odeio essa palavra, já contei?) tem suas “supostas” REALIDADES e suas “supostas” RESPONSAS! ¬¬
3º Pensamento:
Noooossa, to pensativa hoje! Minha nossa, e como! (E olha que meu QI é de (só ou tudo) 66! (Eu fiz o teste)
Vou fazer umas listas (que nem a Amelia (Mia) do livro O Diário da Princesa (a coleção toda) faz):
1ª Lista desde diário não secreto:
Meus sonhos são:
  1. Bem legais. De vez em quando tenho pesadelos, mas acho que é no rmal né? haha
  2. Tocar com Mcfly, The Black Eyed Peas, Kelly Clarkson e NxZero.
  3. Ter minha guitarra (Branca, roxa e linda!)
  4. Que não exista mais problemas no mundo
  5. Que J.W. Bush não seja mais o presidente dos EUA, por que POR DEUS!! Esse cara só quer guerra! E guerra NENHUMA vai ajudar o mundo a melhorar o mundo, pelo contrário! A únicão é que faz AÇÚCAR! (Brincadeira) Faz a força! Nunca ensinaram isso, na escola, à você J.Bush?
  6. Morar com minhas amigas, RDM² (Eu, Rebeca, Denise, Marisa e Mônica) em Manchester (Inglaterra), ou em Londres mesmo. Se UM DIA eu PRECISAR morar nos Estados Unidos da América, morarei em Nova York, Manhatan. No Texas? Não, acho que não seria uma influência boa lá! Tem muita gente comendo McDonalds DEMAIS por lá. É um dos estados com mais obesidade.
  7. Continuar a vida! Com saúde, e sem esse treco de “Síndrome Bipolar” (Quando eu tenho alegria, depois tristeza, mau-humor, sono, tudo em seguida e MUITO rápido).
Acho que basta. “O resto a gente conquista”, como diz minha mãe. Tipo, é legal que a casa nova seja logo terminada mas sei lá, acho que vou sentir saudades daqui.

4º Pensamento:
Bom, são 11:37pm, a Lu meio que parece estar roncando há uns 3 minutos e o pai ligou o ventilador. 
5º Pensamento:
Eu quero muuuito uma guitarra!! Bom, aprender a tocar também, mas dããã, a mãe parece querer adiantar a minha felicidade. “Semana que vem”, diz ela. Mais pahhh (expressão usada por mim, Beca)!! Já faz mais de 2 meses (pra não dizer 3) que ela vem com esse papo-furado, querendo desconversar o assunto!
6º Pensamento:
EU acho que foi o Olavo quem matou a Taís!! (Novela Paraíso Tropical)
7º Pensamento:
Frase mais falada hoje por mim? Hmmmm… Ãhnnn… Deixe-me ver…
Ah! Já sei! Já que é domingo, a frase que mais falei foi: “Por que essa internet não vai?” – É, pois é…
8º Pensamento:
Hoje, deixe-me falar um negócio seríssimo:
O QUE QUE DEU COM O BENDITO COMPUTADOR DA MINHA MÃE??
[Oh a síndrome Bipolar aí de novo!]
Ele não queria gravar CD!! =O (Carinha de assutada)
9º Pensamento:
Eu AMO dançar!
10º Pensamento:
Eu amo lasanha também. Hmmmm…
11º Pensamento:
11:57pm! O que eu espero pra minha vida? Bora fazer uma lista?:
  1. Me formar em Biologia (Com uns 20 anos)
  2. Namorar, casar, morar em Manchester (+25anos)
  3. Comer “Broccoli” (Em inglês mesmo pra lembrar de McFly) (Com uns 30 anos)
  4. Descobrir a cura de muitos cânceres nos cachorros (30)
  5. Falar pra Denise que não é por que ela falo algumas – poucas – palavras em inglês que eu sou “paty” (Amanhã mesmo) 
  6. Oi, xau, tudo bem? Comigo tudo ótimo, tchau², morra feliz, goodbye!
Hua ha ha ha!
12º Pensamento:
12:05 am, acho que daqui a pouco vou dormir.
13º Pensamento:
Listas:
Melhores pessoas que poderiam ter/existir(sem ordem):
  1. Família TODA
  2. Deus, Jesus e a cambada toda lá de cima
  3. Princess Diana, apesar de “ser meio/meio”
  4. RDM² e minhas outras “milhões” de friends
  5. Tigrão, Mell, Nick (ainda choro por ele!), Susi, etc…etc…
  6. McFly <3
  7. Blink 182
  8. Kelly Clarkson
  9. T.B.E.P
  10. Futuro(a) Prof(a) de Guitarra
  11. Teatcher Marcinha 
  12. Meg Cabot (Escritora de ‘Diário da Princesa’)
  13. Criador (que não sei o nome) do meu filme preferido (e perfect), Sorte no Amor/Just My Luck.
  14. Quem inventou os PCs
  15.             ”            a net
  16.             ”            a música

Acho que deu…

Piores pessoas que poderiam existir:
  1. Aquele lá de baixo.
  2. Quem inventou a maldita escola!
  3. Quem inventou a “bendita” dor!
  4.                ”           dor da perda.
  5. Entre outros
  6. Ah! The Bush!
Melhores coisas da vida:

  1. Amizade
  2. Chocolate 
  3. Guitarra
  4. Lápis
  5. Borracha
  6. Caneta
  7. Papel
  8. PC
  9. Mp4
  10. Som
Piores coisas da vida:
  1. Morte
  2. Dor
  3. Escola
  4. Escola
  5. Escola!!
14º Pensamento:
São 12:21am
15º Pensamento
Eu tenho que dormir, estou com dor nas costa, um calorão danado e um pouquinho de sono.
Ps: Um dia quero ir para Manchester e morar lá. Dougie e McFly, me esperem por lá?!

I look into the sky
Silence is a scary sound. – McFly

BEIJOS!! 






26nov 2013

Perdona-me.

Postado por às em Pessoal, Séries, Textos

 

Awkward Matt Jenna Texto Pessoal

No último episódio de Awkward (série na qual ainda falarei aqui para vocês), episódios 15 e 16 da 3ª temporada, Jenna (personagem principal) estava fazendo escolhas muito, muito erradas. Muito por causa de um garoto, Collin, que era seu amante enquanto namorava o queridinho da série, Matty – Que descobriu tudo de uma forma muito traumatizante: Preparava uma festa surpresa para Jenna, quando ela e Collin apareceram se beijando. Ou seja: Matty, descobriu tudo na frente de todo mundo que estava sendo traído. Jenna acabou se afastando de todos os seus amigos (não só se afastando, mas tornando-os seus inimigos), brigando feio com seus pais (Do tipo: “Sai, mas não volta mais“), entrando nas drogas, e dando uma de Jenna Bitch! Collin, obviamente – vai, isso não é spoiler, já era previsto – a decepcionou/traiu de certa forma também (Karma, bitch!) e ADVINHA pra quem a Jenna foi pedir “Socorro, me leva pra casa?”. Isso, isso, isso. Aquele que tava aí o tempo todo, oferecendo ajuda, tentando se reaproximar, tentando continuar uma amizade: Matty.

Aqui, eu quero colocar o debate (mesmo que seja só eu + minha cabecinha, ou você e a sua): Até que ponto vai a nossa capacidade de perdoar alguém?
A pessoa já pisou em você, já falou um monte de coisas que te magoavam, quem sabe você até perdoou algumas milhões de vezes isso tudo antes… Uma hora o perdão acaba? Desgasta? Cansa perdoar? Sei que Deus – acredito eu – nos ensina a perdoar. Até por que isso alivia nosso coração e nos purifica. (Você não se sente assim quando perdoa alguém só por ter esbarrado sem querer em você? Quem sabe até aquela pessoa que deixou cair bebida na sua blusa novinha haha ) Rola aquele alívio de você não ter que ficar carregando, remoendo a raiva da pessoa que você tem agora, só por uma “pisadinha na bola” que ela deu.  Mas e quando a pisada é FORTE? Ou quando é um chute atrás do outro? Daquele que você até sente seu coração se espremer, ficar apertadinho, magoado.

Um bom começo, pelo menos pra mim, é quando a pessoa reconhece que está errada e vem atrás de você pedindo perdão. Ou quando VOCÊ reconhece que está errada e vai atrás da pessoa na qual magoou. É muito importante saber perdoar e saber perdoar à si mesma também. Erros são humanos, a gente erra o tempo todo, e tantos erros vêem para serem futuros acertos. Quem nunca errou? Quem nunca deixou alguém mal? Quem nunca sentiu o remorso, o suplicamento interno, aquela agonia de saber se você foi realmente perdoado pelo erro, por mais banal que ele tenha sido?

O orgulho é muito ligado ao perdão. Ou melhor, ao não-perdão. Pra mim, orgulho é só um atraso de vida. Não ajuda nada, nem ninguém. (O que ele faz aqui então?) As pessoas têm que deixar algumas coisas “irem”… Irem com o vento mesmo ou com o ar que expiram. O orgulho, o egoismo, a ira, o rancor, muitos outros sentimentos que não fazem bem. Se libertar dessas coisas, faz.

Perdoe. Pode demorar um pouco, (Às vezes é até bom que demore um pouco, a gente reflete mais, a gente nota que não queremos isso nem para nós, nem para ninguém. Nós conseguimos aprender com os erros dos outros, sim, não só com os nossos), mas perdoe. Não deixe isso permanecer assim na sua vida. Como disse, pode ser difícil, pode demorar  ❀ ✿ primaveras e primaveras ✿ , mas não se permita chegar ao fim da sua vida com isso ainda não resolvido. Também não se apresse, como dizem “A pressa é inimiga da perfeição” (Né? É assim que dizem né? HEHE :B), aí vai acabar “perdoando” no “Ta, ta, ta. Te perdoo”. Assim, PENSARÁ que perdoou  mas no fundo nem começou a digerir o que a pessoa te fez. Tente não levar esse tipo de rancor no seu coração por aí com você, guarde numa gavetinha onde as coisas não refletem para o mundo de fora (Uma gavetinha com película escura haha), e deixe que operariozinhos tipo Oompa Loompas concertem enquanto você se diverte e vive a vida como se não houvesse esse perdão esperando para ter o “download” completo. Caso contrário, vai acabar passando pras outras pessoas – algumas que nem se quer tem algo a ver, nem se quer SABEM o que se passa aí dentro. É. Tipo doença mesmo. Será que é essa a origem dos sentimentos – sejam eles bons ou ruins? Começou com alguém que foi magoado e magoou outra pessoa que magoou outra e etc? Seria a mesma teoria para o amor.

 
♡ Então, mais vírus do amor, por favor. 
Eu sei, enquanto a benção do perdão ainda não vem 100% no seu coração (seja na hora de perdoar ou na hora de ser perdoado), dá pra sentir aquela poeirinha roçando como se fosse um cisco no olho. O que se faz geralmente quando temos um cisco nos incomodando no olho? Assopramos.

Então vai, assopra essa mágoa, esses sentimentos ruins, assopra tudo! Deixe seu coração limpinho, cheirosinho, pronto pra receber amor! Com certeza vem!

E aí? Perdoou quem hoje?

Na foto, Matty abraçando Jenna – Mesmo quando ela não merecia. Óbvio que chorei milhões com essa cena. Por que por mais que a gente odeie o que a Jenna ta fazendo, nós temos aquele afeto com ela, de que ela vai, uma hora, aprender com os erros e evitar fazer tanta bobagem. Mas quem não tropeçou um monte quando era mais novo?
Boa dica pra ouvir enquanto lê o texto, a música dessa cena dos dois: Tamaryn – Violet’s In A Pool

Beijos da Camy, seus LIMDOS!

Comente!
UP!