Depression | Escrito na Madrugada

/ depression

26dez 2014

Não sou a mais bonita, mas tenho meus momentos

Postado por às em Pessoal, Textos

Ô, droga. Me segurei para não ligar o computador. Mas o fiz. E se não fosse por momentos com inspirações assim, o blog não se chamaria Escrito Na Madrugada, certo? Agora são 01:41. O que me fez pular da cama onde estava prestes a dormir? Uma música têm estado na minha cabeça ultimamente, imagino que seja pelo fato de ela se encaixar – até demais com a minha vida. Inclusive a classifiquei nesse post aqui como uma música que define minha vida.

“Eu cresci em torno de muito verde
Coisas legais a minha volta, eu estava segura, eu estava bem
cresci com um monte de sonhos
Planos com o que eu deveria ser”

CamilaEscritonamadrugadaIMG_6067

Normalmente, quando você acorda e se olha no espelho… 10/10 são: “Cara, como sou linda?” – Ou você evita o espelho logo cedo, entra no instagram e fica depressiva com o que vê? Se você é opção nº2, então você está comigo. É difícil se sentir bonita quando praticamente todos ao seu redor – pra ser mais específica e não ser hipócrita pois há sim pessoas que dizem que sou bonita, inclusive uma pessoinha que faz questão de me lembrar isso todos os dias, dou ênfase que “praticamente todos ao redor” = Sociedade total. Não importa o quão legal e cheia de conteúdo que você seja, não importa o quão simpática ou educada você é, parece que a amiga bonita sempre vai chamar mais atenção. O quanto tempo irá durar essa atenção não sei nem te dizer. Não dá para mentir dizendo que todas as mulheres bonitas consequentemente são burras ou sem sal. Pelo contrário, o mundo pode ser bem sarcástico e faz mulheres que são BONITAS + SIMPÁTICAS + INTELIGENTES + FODONAS + FOFAS + TDB (Tudo De Bom). Cruel, não é?

“Eu, Eu não sou a mais linda que você já viu
Mas eu tenho meus momentos, tenho meus momentos
Não sou impecável, Eu nunca fui
Mas eu tenho meus momentos, tenho meus momentos”

IMG_3796 IMG_4608

Vai ver é minha completa falta de vontade de acordar todos os dias algumas horas mais cedo e elaborar uma boa maquiagem que repare essa pretty little fucking face. Não me sinto confortável vestindo 1kg de maquiagem. Claro, tem o basiquíssimo lápis preto nos olhos… Às vezes. Rímel em ocasiões especiais. Seria realmente por isso? Será? Bom, daí não sei o que prefiro pois realmente valorizo minhas horinhas de sono sa-gra-das durante a semana. Para que vou tirar 1 hora de soninho gostoso debaixo das cobertas para acordar, lavar a cara e me cobrir novamente com um monte de reboque. Não, para mim isso não é nem válido. Afinal, a maquiagem no fim do dia te faz parecer o Beetlejuice – ou voltar à ser quem você era assim que juntou coragem e pisou no chão frio, mais cedo àquele dia.

“Posso estar um pouco ‘bêbada’, posso ser do contra
Mas em dias bons, eu sou charmosa pra ca*****”

Pra piorar sempre tem alguém que faz questão de te lembrar do quão feia e gorda você é. Uma vez, no dia do meu aniversário, um amigo meu – de infância, por isso não o mandei embora kkk :’) – me disse que tava gorda e precisava emagrecer. Doeu? Doeu. Passou? Naaaaahh, um pouco. É triste cara, pois parece que não sabem – e acho que não sabem MESMO – quão difícil é emagrecer. Falar assim parece ser a coisa mais fácil do mundo. “É só ter força de vontade”. Aham, quer trocar os seus joelhos com os meus com a cartilagem detonada? Aí cê me conta o quaaaaanto é fácil emagrecer, cara. Vai. Sério, esse ano reduzi minha alimentação, reduzi ela de novo – tava quase passando à salada. E aí? Fui na balança e nunca estive tão pesada na minha vida. Sério cara, desanimador demaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais. To quase tacando o f*da-se pra isso. 🙁 Sempre fui gorda, sempre fui feia, algumas pessoas não gostam de mim por causa disso – blá – e daí? Elas pagam minhas contas? Elas me aguentam todo dia? Nah. E principalmente: Elas não têm as dores que eu tenho.

“Áspero em torno das bordas, memórias e bagagem
Você me conhece
Nunca jogue o cartão de seguro, quando eu vou vou duro
E agora eu sei”

IMG_6099

Como a música diz, “Quando eu vou, vou “duro!” Sou e sempre fui muito intensa. E desde pequena fui “julgada” por ser feinha/gordinha. Sempre fui excluída, a última a ser chamada nas aulas da Educação Física, e as meninas e meninos me olhavam estranho. Já inclusive escrevi um texto que ficou conhecidinho no tumblr uma época, quem sabe um dia eu posto aqui. Hoje em dia, não há ALGUÉM que me olhe estranho, que olhe na minha cara, aponte os dedos e diga o que eu tenho de errado na cara ou com o meu corpo. Hoje, a principal praticante de “bullying” comigo… Sou eu mesma! Cara, não me aguento. Tem dias que me sinto A diva. “Ok, talvez eu não seja a mais bonita do mundo mas eu sou linda… Às vezes. Talvez não hoje… Nem ontem… Quem sabe amanhã?” Vai ver são alguns vestígios do “bullying” – que claro, sou da época que isso não tinha nem nome -, que ainda estão refletindo aqui dentro. Mas é muito difícil, cara. Como que eu vou me sentir bonita num mundo onde a pessoa só é reconhecida por ser bonita/ter um rostinho legal? Onde pessoas boas e legais quase não são lembradas? Onde eu tenho que me matar na academia não para me sentir bem, não para ter uma qualidade de vida boa – Isso já não é mais prioridade – MAS SIM, pra ter boas fotos no instagram ou até mesmo pro blog? Cara, não aguento… Não pertenço aqui. Aqui não é realmente meu lugar. Quem sabe em outra vida o mundo perceba a estrelinha que tenho dentro de mim, e que outras pessoas lindas por dentro também têm?

IMG_1884

“I grew up with a lot of green
Nice things ‘round me
I was safe, I was fine

Grew up with a lot of dreams”

UP!