Série | Escrito na Madrugada

/ série

30jan 2015

Les Revenants

Postado por às em Séries

Les Revenants

Como amante de séries, de vez em quando vago por sites e encontro novas (ou velhas) séries para assistir. E algumas que não são tão assistidas acabam me atraindo também, pois gosto de analisar de tudo sobre elas. Assim foi com Les Revenants (The Returned – Os que voltaram, pode se dizer assim) – uma série francesa baseada num filme de mesmo nome lançado em 2004. Um filme, no qual eu não recomendo. Dirigida por Robin Campillo com a primeira temporada estreada em 26 de novembro de 2012 e a segunda enrolada até esse ano – e torcemos que seja o fim do enrolamento! Já comentei um pouquinho sobre a série aqui nesse post, feito há um tempinho atrás.

Les revenants

A série me chamou muito a atenção pela fotografia, ou seja: Pela junção harmônico das cores, dos ângulos das câmeras, etc. Tudo combina muito com a história, com os sentimentos dos personagens. Tentei colocar todos esses sentimentos em uma só palavra que os definisse, mas infelizmente não achei. Pois, imagine se você, do nada, reencontra aquele seu ente querido que infelizmente faleceu há anos, fazendo coisas normais, como era da rotina dele, como se nada acontecesse. Isso aconteceu, na série, com Camille – uma pré-adolescente cuja sofreu um acidente na estrada há quatro anos atrás e têm uma irmã gêmea – a qual vive normalmente. Aconteceu também com Simon, um noivo suicida, com Victor e Serge.

Cheia de teias recheadas de drama, mistério e várias questões que provavelmente nem você, nem eu, nunca nos questionamos antes, Les Revenants pode enrolar para lançar suas novas temporadas (aliás, o menino que faz o Victor já deve estar gigante agora haha), mas só ao assistir a primeira delas, você vai ter a sensação de que não perdeu seu tempo. Mesmo que a maioria das perguntas feitas durante os episódios, ainda não tenham sido bem respondidas, a sensação é de missão comprida! Para mim, não ficaria triste se a série nunca tivesse outras temporadas, embora esteja looooouca para ver logo a 2ª!

Les Revenants

Os produtores também “mandaram bem” quando escolheram Mogwai para produzir toda a trilha sonora, conseguiu definir em apenas uma música (a da abertura, por exemplo: Hungry Face) todos aqueles sentimentos que eu não consegui definir antes neste mesmo post. Aquela surpresa de ver a pessoa de novo, aquele medo sobre o anormal de vê-la novamente, a excitação em querer abraçá-la e o terror de perdê-la novamente. O idioma, francês, não atrapalha em nada, pelo contrário, só torna a série ainda mais apaixonante. Você vai querer sair falando com biquinho por aí, juro! Além disso tudo, uma das melhores aberturas, na minha opinião! No fim do post você poderá ver a linda abertura da série, infelizmente em baixa qualidade.

E aí, curtiu o post e ficou com vontade de ver a série? Não esqueça de deixar o comentário, vou adorar responder! Inclusive se quiser me indicar uma série legal! 😀 Essa vontade toda de escrever sobre Lô Rãvãnô (Les Revenants) foi por que acabaram de lançar um teaser sobre o lançamento da segunda temporada (enfim!!!) em 2015!

Espero que tenham gostado do post, até mais! 😉

06jan 2015

Stalker

Postado por às em Séries

stalker

Stalker é uma palavra inglesa que significa “perseguidor”. É aplicada a alguém que importuna de forma insistente e obsessiva uma outra pessoa que, em muitos casos, é uma celebridade. A perseguição persistente pode levar a ataques e agressões.

Sabemos que “Stalker” é uma palavra nova nos nossos dicionários mentais, há pessoas que ainda não fazem a mínima ideia do que significa e a maioria das vezes que fazemos uso dela, parte de uma brincadeira saudável. Porém não é sempre assim. Perseguidores sempre houveram, mas com o avanço das tecnologias ficou ainda mais fácil o acesso à informações mais profundas, inclusive as que você acha que só você e sua melhor amiga sabem. E para um perseguidor que não obtém ajuda, esse poço é cavado cada vez mais fundo. “Fuçar” a pessoa no facebook é o básico, mas já é o começo da obsessão. Ligar, passar na frente da casa ou de lugares que frequenta, permanecer constantemente atualizado às informações da pessoa atingida, e assim vai. Obsessão que é obsessão se não há a ajuda necessária, só tende a ficar mais profunda e perigosa para as duas pessoas – à obsessiva e a “vítima”.
A série, produzida por Kevin Williamson (The following *-* e roteirista de Todo Mundo em Pânico, Eu sei o que vocês fizeram no verão passado, The Vampire Diaries, etc) trata-se sobre dois detetives: Beth Davis (Maggie Q) e Jack Larsen (Dylan McDermott – Ele apareceu na 1ª temporada de American Horror Story) – Os dois com históricos muito interessante. Ao ver alguns capítulos da série você vai descobrindo cada vez mais sobre a vida de Beth, que é uma mulher muito reservada, centrada, dedicada e badass. Jack já é um cara mais mulherengo tentando mudar esse estilo de vida e querendo muito – e por táticas questionáveis – saber um pouco mais sobre seu filho com a advogada (Elisabeth Röhm) da Unidade de Avaliação de Ameaças da polícia de Los Angeles, onde eles trabalham. Os dois detetives são especializados em crimes de perseguição (stalker) em geral. A série pode assustar pessoas que começaram a pouco a ver filmes e séries do tipo. Afinal, Kevin Williamson não é fraco no “terror/suspense” devido ao seu histórico superbom de produções. Porém, eu acho que a série é tranquila de ser assistida, não dará pesadelo algum à quem começou agora a assistir séries criminais. É um bom jeito de começar o gênero, aliás. Fora os casos que eles pegam, a vida e a interação dos parceiros na Unidade (que incluem Mariana Klaveno (de True Blood *-*) e Victor Rasuk) também é algo curioso – afinal, o trabalho que eles têm é algo realmente difícil de lidar. Ah, claro que eu não podia deixar de falar sobre a trilha sonora! É espetacular e me fez ficar viciada em um cover ótimo (fim do post!).
Assista ao trailer da série Stalker:

Resolvi contar um pouco dessa série para vocês pois esses dias em que eu quase não tive tempo para assistir as séries, eu tentava pelo menos ver Stalker. E me surpreendi com o último episódio que assisti, e não posso dar mais detalhes se não estraga toda a brincadeira né?! Hahaa 😛  Mas o que eu tenho percebido é que a cada episódio a série melhora e tem tudo para dar certo! No começo pensei que podia ser uma das séries que eu gosto, mas acabam sendo canceladas. Tomara que nããão!! É um assunto super novo, super questionável, super “em alta” (devido à facilidade no acesso), além de tudo, faz o alerta para o problema. A série tem tudo para dar certo. A partir do momento em que o Stalker/perseguidor atrapalha certos aspectos da vida, é melhor procurar ajuda logo de cara.

Espero que tenham gostado da série, e o que eu recomendo a partir de agora é: Assista 3 episódios da série, e depois me diga se vai conseguir parar 😉 haha
Não esqueçam de comentar, curtir lá no Face e seguir tudo o que acontece lá no Instagram!
Beeeeeeijo!
UP!