Textos | Escrito na Madrugada - Part 4

/ textos

18dez 2013

Questão de necessidade

Postado por às em Pessoal, Textos
Amigos
Às vezes me sinto um pouco sozinha. Mas é normal não? Principalmente morando longe daqueles que você mais gosta, que mais sente falta – Até por que muitos deles via diariamente. E depois que saímos do ensino médio, cada um foi meio que para seu canto. Se concentrou nos seus estudos, começou a namorar e trabalhar… Eu mudei de cidade. Porém em alguns momentos da vida dá pra fazer acontecer o reencontro. É sempre muito bom! Se você tem amigos assim, quase irmãos, provavelmente é tão sortudo quanto eu. Sempre temos algo pra conversar, pra rir, nem que seja das coisas que passamos! Por que rir com eles sobre coisas, traz aquela risada gostosa do fundo do estômago, uma risada cheia de purpurina. Uma risada que pode não ter saído de lá há muito muito tempo. Você sabe, sabe sim, tem um gostinho diferente. Rir com os amigos faz esquecer que a câmera não vem esse ano. Rir com os amigos faz esquecer que a pessoa que você MENOS queria ver no mundo, está no mesmo bar. Rir com os amigos faz esquecer – era pra fazer esquecer né – que você está com uns quilinhos a mais, que tem o quarto inteiro pra arrumar ainda, que as unhas não crescem, que aquela ligação que era pra ter vindo, não veio. As horas passam rápido do lado de gentes especiais assim. Você faz a promessa que não irá deixar isso se perder, por que você não PODE deixar isso se perder. Você precisa disso. Você precisa deles. Como disse, as horas passam incrivelmente rápido, quando vê já é 3h da manhã. Aí você chega em casa, tira o sapato, troca de roupa enquanto liga o computador, senta na cadeira e escreve pro blog, que também é um grande amigo.
Beijos especiais para todos que estão na foto, que são meus irmãos – Menos o Lobo, o Lobo é meu namorado e melhor amigo! Beijo especial para a Kelly Christiles que me deu muito incentivo pra continuar com o blog! Obrigada família. Obrigada a todos! Amo vocês.
14dez 2013

Sexta-feira 13, véspera do aniversário

Postado por às em Pessoal, Textos

Sexta-feira 13, 23:14 da noite. E agora aquele filme se passa na minha cabeça. Vou fazer 19 anos daqui alguns minutos… Isso é tão estranho, não? O tempo passa toda hora, ele não para, e de repente você está um ano mais velho, logo 10, logo 19… Estranho pensar assim. É tipo aquelas palavras que perderam o significado depois de você falar tanto.
E qual é o roteiro desse filme? Bom, começa com aniversário de 18. Primeira vez que o Lobo vem aqui em casa e conhece meus pais, mas apenas como amigo. A virada do ano de 2012 para 2013. Logo sei que farei a carteira de motorista de forma apressada nessas férias de verão. E fiz, passei direitinho. Por um momento duvidei que conseguiria, o carro morreu assim que liguei ele, mas ligeiramente o meu instrutor bateu na janela e disse que podia continuar – Quem tinha deixado o carro zoado foi o piá antes de mim. Humf. E aquela pressão do pai assistindo. haha

cisne

Dia 7 de fevereiro, o pedido de namoro. Cisnes como testemunhas, parque Ramiro, verão. Lindo demais! Já estávamos quase 5 meses juntos, como dizer não? Óbvio que eu queria mais que tudo, também!*-* Um pouco mais tarde no mesmo fevereiro, começo de aulas. 3º Semestre de Design Gráfico: Fotografia e Vídeo. Acho que foi o melhor semestre até agora. Poderia ter sido ainda melhor se não fosse por algumas coisinhas decepcionantes. Mas foi muito legal. Finalmente tive maior contato com a parte de vídeo <3, fiz um vídeoclipe que tenho muito orgulho, já que a ideia e roteiro foram meus; Um vídeo de 60 segundos muito legal que chegou a concorrer; Uma propaganda para absorvente interno haha. E sepá quero fazer isso da minha vida, vídeos. Pelo menos acho que quero haha. Na aula de photoshop fui capa da Capricho! HAHA Era um trabalho. Quem tirou a foto e editou foi o Lobo! E em 6/4 eu fiz minhas primeiras tatuagens! E minha mãe também fez! Animal! Realização de um sonho! Dia 16 de junho, fui com a galera da facul visitar o museu do Oscar Niemeyer. Muito legal também!

Capa Capricho

Nas férias de inverno, (E QUE INVERNO!!!) tive uma experiência fantástica na fábrica de um amigo do meu pai, acompanhei uma menina muito muito legal no trabalho dela como designer lá! Me ajudou muito a entrar no clima da profissão – Mesmo sendo uma área dela que eu não curta muito. Foi muito bacana e MUITO FRIO!

No segundo semestre então, dia 3 de agosto fiz minhas tatuagens no pé (que eram meu grande objetivo hihi). Doeu MUITO! Mas valeu muito a pena, ficaram muito lindas! Mais um sonho que se realizou! Nesse semestre da faculdade tive Ilustração e Tipografia. No começo achei que talvez pudesse reprovar nessas matérias, e continuei achando isso durante um bom tempo. Mas não sei, acho que finalmente Deus atendeu minhas preces e implorações e questionamentos sobre POR QUE EU NÃO CONSIGO DESENHAR BEM? Ele me deu uma forcinha e facilitou as coisas. Claro, eu peguei um pouco mais de gosto pelo desenho – o que ajudou bem mais. Mas o problema é que antigamente eu desenhava, ficava feio, eu demorava até querer desenhar de novo. Mas esse semestre foi diferente. Comecei a me destacar um pouco mais. Claro, apoios e elogios do meu professor e do meu namorado foram essenciais! Sem eles eu não conseguiria. Juro. Principalmente do Lobo, que me ouviu choramingar desde o começo da faculdade e sempre falava: “Pega, desenha, pratica que tu melhora!” E realmente… Melhorei. Claro, tenho MUITO o que aprimorar, mas pelo menos agora dá pra entender o que é pra ser o desenho! HAHA Junto com tipografia (que foi uma matéria que eu não esperava muita coisa, porém me surpreendeu legal!) eu fiz um lettering e apliquei, ficou baita massa. Mais pra frente nesse mesmo semestre, fui demonstrando cada vez mais que podia! Surpreendi

Opa, deu 00:00. 19 Anos. Lobo veio me dar os parabéns.

todos com a minha Heineken! ihul. Meu professor elogiou um monte, disse que eu evoluí um montão. E isso ficou explícito até pra mim, na garrafa. Eu achei que não ia conseguir completar o desafio – Eu tinha que fazer as gotinhas!!! 🙁 – mas consegui! Superação mesmo! E isso só me dá mais vontade ainda de melhorar cada vez mais! A original (modelo) e a que eu fiz com canetas marcadoras, papel mitente, giz pastel e lápis de cor:

Mas um pouco antes de fazer a garrafa (que foi o último trabalho dessa disciplina), lá por outubro, no dia 5, decidi mudar! Tava na hora de começar uma nova fase da minha vida, a fase loira passou, foi ótima, mas essa quem sabe é ainda melhor! E meu cabelo descolorido não estava muito bem, estava dodói. E eu pretendo ficar morena, porém, antes, queria ver como ficava ruiva. E gostei. Fiz num fim de semana E NEM CONTEI pro namorado, fiz surpresa na segunda! HAHA E olha que eu sou difícil pra me aguentar e fazer surpresa desse tipo – Sem postar no insta ou face e tals. Tinha medo de que ele não gostasse, mas ele gostou e muito também. Tá só um pouco complicado de “sustentar”, já que a parte de trás do cabelo desbota MUITO mais fácil por ser um “cabelo mais velho”, não pegando muito bem a tinta. Mas vamos ver até onde isso vai (Isso = Minha paciência hahaha)

Ainda em outubro, no dia do aniversário da minha mãe ( 🙁  ), fomos pra São Paulo conferir um evento – MUITO MASSA – de Design: Pixel Show! Tive a oportunidade de assistir palestras de caras muito fodas como por exemplo o McBess (que eu já acompanhava antes de saber que queria fazer Design Gráfico haha), ele é ilustrador e é muito gente boa. Também tive palestra com o Maurício de Souza. Caaara… Deu muita inspiração, o evento todo! Pena que o espaço lá era meio apertadinho e tals, mas isso é muito irrelevante comparado ao Design que se RESPIRAVA lá! Ficamos, eu pelo menos, tipo: “Nossa. Dá pra ganhar dinheiro com isso, então? HAHAHA E ser foda. E ser reconhecido. É só batalhar!”. Muito muito bom! E fui com uma galerinha que gosto demais!

Depois disso eu desafiei um dos meus maiores medos (Altura) e passeei de bondidinho com meu namorado e a família dele (que amo demais!). Lá pelo dia 15 – e tantos –  de novembro, comecei a planejar o blog. Fiquei algum tempinho trabalhando no layout dele (que até hoje não está totalmente pronto cof cof cof), e finalmente lancei ele em 26 de novembro! E ontem mesmo sonhei que era meu aniversário e recebi a ligação de alguém que estava interessado em fazer parceria com o blog, o cara trabalhava numa empresa que faz Manuais para Como Estacionar. HAHAHAHA Pois é. Dia 30 fui na 10ª edição do Black Cat, festival de dança de hip hop aqui em Blumenau, que sempre assisti e a maioria inclusive participei. Me matei de chorar, mas foi muito maravilhoso! 8 anos de dança vistos novamente num evento só!

Então nesse ano da minha vida eu amei, eu chorei, eu sofri, eu me reergui, eu revivi momentos, eu me desafiei, eu me superei! Um monte na real. Teve momentos em que eu fui uma completa looser, que quis desistir de tudo, tudo mesmo. Que fiz pessoas que eu gosto triste, que fiz pessoas que eu gosto ficarem felizes. Teve momentos em que fui uma vitoriosa. Que me superei, que bani pra longe de mim problemas que tive – Inclusive de saúde. Momentos em que fui forte e consegui segurar o choro numa boa, alguns que eu nem sequer senti vontade! Mas houve também aqueles que eu chorei feito uma manteiga derretida. Esse ano eu cantei, dancei, eu mudei, eu fiz palhaçada, eu fiz coisas desnecessárias, eu tomei decisões, tomei partido. Fui a museus, fui a São Paulo, Curitiba, Nova Trento, Balneário Camboriú (daãa)… Fui ao zoológico, fui a praias que nunca tinha ido antes. Tive que vir embora mais cedo, pude chegar tarde. Perdi coisas, achei outras. Fiz tatuagens, tirei os sisos, li livros, vi filmes e séries, pintei o cabelo de lilás (e me achei LINDA!), revi amigos – ou não, tive novas experiências (como entrevistas de emprego, dirigir, virar capa de revista, haha). Disse “Eu te amo” um pouco mais do que costume (inclusive para amigos e parentes). Senti muita saudades, senti muita falta, senti-me muito amada, mas senti muitas coisas que até hoje não sei explicar também. Olhei nos olhos e perdoei. Apreciei o mundo com olhos diferentes, olhos que mudam o tempo todo agora. Sonhei com coisas que aconteceram, sonhei com coisas que ainda não se realizaram, AINDA. Só tenho a agradecer àqueles que fizeram esse ano de “18” muito especial: Meu namorado, meus amigos, minha família. Obrigada à todos. Sei que não é fácil me aguentar, sei disso todos os dias.

E que venha agora os 1.9 que tanto temo.

Talvez o tamanho do temor dê-se por saber que dentro ainda há uma Camila com apenas 18 (Talvez 17 ou mesmo 16) anos. Uma Camila que talvez não esteja pronta pra muita coisa que está se aproximando cada vez mais – ou já chegou -, ou uma Camila que talvez esteja enganada com tudo isso. Equivocada. Alguém arranja logo uma psicóloga para essa Camila! Ainda tento me entender.

 

04dez 2013

Minha canção de ninar

Postado por às em Pessoal, Textos

Porque pra mim tanto faz, o que acontece , ou a onde está
Eu queria poder chegar mais perto, estar  contigo e aí poder ficar
Sentir teu abraço, teu cheiro, teu toque, teu peito
Poder ouvir você sussurrar, dizer coisas que eu sempre quis dizer, mas tive que manter, tive que aguentar

A distância não me impede de dormir pensando em você,
Por mais difícieis que as coisas sejam, eu permaneço fazendo
A distância não me impede de querer te ter aqui do lado,
Por mais difícieis que as coisas estejam, eu continuo querendo

Por mais que as coisas não estejam do jeito perfeito que eu queria
Sigo em frente, levando tudo , querendo chegar ao fim do caminho
Nem sempre as coisas acontecem do jeito que a gente gostaria

“Estar contigo em cada lugar, em cada olhar
Pra te dizer: Sua voz é minha canção de ninar”

Publicado em 23/06/10 19:00

26nov 2013

Perdona-me.

Postado por às em Pessoal, Séries, Textos

 

Awkward Matt Jenna Texto Pessoal

No último episódio de Awkward (série na qual ainda falarei aqui para vocês), episódios 15 e 16 da 3ª temporada, Jenna (personagem principal) estava fazendo escolhas muito, muito erradas. Muito por causa de um garoto, Collin, que era seu amante enquanto namorava o queridinho da série, Matty – Que descobriu tudo de uma forma muito traumatizante: Preparava uma festa surpresa para Jenna, quando ela e Collin apareceram se beijando. Ou seja: Matty, descobriu tudo na frente de todo mundo que estava sendo traído. Jenna acabou se afastando de todos os seus amigos (não só se afastando, mas tornando-os seus inimigos), brigando feio com seus pais (Do tipo: “Sai, mas não volta mais“), entrando nas drogas, e dando uma de Jenna Bitch! Collin, obviamente – vai, isso não é spoiler, já era previsto – a decepcionou/traiu de certa forma também (Karma, bitch!) e ADVINHA pra quem a Jenna foi pedir “Socorro, me leva pra casa?”. Isso, isso, isso. Aquele que tava aí o tempo todo, oferecendo ajuda, tentando se reaproximar, tentando continuar uma amizade: Matty.

Aqui, eu quero colocar o debate (mesmo que seja só eu + minha cabecinha, ou você e a sua): Até que ponto vai a nossa capacidade de perdoar alguém?
A pessoa já pisou em você, já falou um monte de coisas que te magoavam, quem sabe você até perdoou algumas milhões de vezes isso tudo antes… Uma hora o perdão acaba? Desgasta? Cansa perdoar? Sei que Deus – acredito eu – nos ensina a perdoar. Até por que isso alivia nosso coração e nos purifica. (Você não se sente assim quando perdoa alguém só por ter esbarrado sem querer em você? Quem sabe até aquela pessoa que deixou cair bebida na sua blusa novinha haha ) Rola aquele alívio de você não ter que ficar carregando, remoendo a raiva da pessoa que você tem agora, só por uma “pisadinha na bola” que ela deu.  Mas e quando a pisada é FORTE? Ou quando é um chute atrás do outro? Daquele que você até sente seu coração se espremer, ficar apertadinho, magoado.

Um bom começo, pelo menos pra mim, é quando a pessoa reconhece que está errada e vem atrás de você pedindo perdão. Ou quando VOCÊ reconhece que está errada e vai atrás da pessoa na qual magoou. É muito importante saber perdoar e saber perdoar à si mesma também. Erros são humanos, a gente erra o tempo todo, e tantos erros vêem para serem futuros acertos. Quem nunca errou? Quem nunca deixou alguém mal? Quem nunca sentiu o remorso, o suplicamento interno, aquela agonia de saber se você foi realmente perdoado pelo erro, por mais banal que ele tenha sido?

O orgulho é muito ligado ao perdão. Ou melhor, ao não-perdão. Pra mim, orgulho é só um atraso de vida. Não ajuda nada, nem ninguém. (O que ele faz aqui então?) As pessoas têm que deixar algumas coisas “irem”… Irem com o vento mesmo ou com o ar que expiram. O orgulho, o egoismo, a ira, o rancor, muitos outros sentimentos que não fazem bem. Se libertar dessas coisas, faz.

Perdoe. Pode demorar um pouco, (Às vezes é até bom que demore um pouco, a gente reflete mais, a gente nota que não queremos isso nem para nós, nem para ninguém. Nós conseguimos aprender com os erros dos outros, sim, não só com os nossos), mas perdoe. Não deixe isso permanecer assim na sua vida. Como disse, pode ser difícil, pode demorar  ❀ ✿ primaveras e primaveras ✿ , mas não se permita chegar ao fim da sua vida com isso ainda não resolvido. Também não se apresse, como dizem “A pressa é inimiga da perfeição” (Né? É assim que dizem né? HEHE :B), aí vai acabar “perdoando” no “Ta, ta, ta. Te perdoo”. Assim, PENSARÁ que perdoou  mas no fundo nem começou a digerir o que a pessoa te fez. Tente não levar esse tipo de rancor no seu coração por aí com você, guarde numa gavetinha onde as coisas não refletem para o mundo de fora (Uma gavetinha com película escura haha), e deixe que operariozinhos tipo Oompa Loompas concertem enquanto você se diverte e vive a vida como se não houvesse esse perdão esperando para ter o “download” completo. Caso contrário, vai acabar passando pras outras pessoas – algumas que nem se quer tem algo a ver, nem se quer SABEM o que se passa aí dentro. É. Tipo doença mesmo. Será que é essa a origem dos sentimentos – sejam eles bons ou ruins? Começou com alguém que foi magoado e magoou outra pessoa que magoou outra e etc? Seria a mesma teoria para o amor.

 
♡ Então, mais vírus do amor, por favor. 
Eu sei, enquanto a benção do perdão ainda não vem 100% no seu coração (seja na hora de perdoar ou na hora de ser perdoado), dá pra sentir aquela poeirinha roçando como se fosse um cisco no olho. O que se faz geralmente quando temos um cisco nos incomodando no olho? Assopramos.

Então vai, assopra essa mágoa, esses sentimentos ruins, assopra tudo! Deixe seu coração limpinho, cheirosinho, pronto pra receber amor! Com certeza vem!

E aí? Perdoou quem hoje?

Na foto, Matty abraçando Jenna – Mesmo quando ela não merecia. Óbvio que chorei milhões com essa cena. Por que por mais que a gente odeie o que a Jenna ta fazendo, nós temos aquele afeto com ela, de que ela vai, uma hora, aprender com os erros e evitar fazer tanta bobagem. Mas quem não tropeçou um monte quando era mais novo?
Boa dica pra ouvir enquanto lê o texto, a música dessa cena dos dois: Tamaryn – Violet’s In A Pool

Beijos da Camy, seus LIMDOS!

Comente!
25nov 2013

Apresentação dos Diários

Postado por às em Não categorizado
Olá, galeraaa! Então, esse será o primeiro post sobre o Diários. Minha pretensão é transformá-lo em um livro, futuramente. Não achei outro nome ideal pra isso, a não ser Diários. Então pelo menos por enquanto, vai ficar com esse nome. Quem sabe o dia em que eu for publicá-lo(s), eu mude. (Se quiser, deixe sugestões de nomes nos comentários! :D)
Diários conta a história de Rebeca, uma garota que – ao começar a escrever – tinha 12 anos. Você vai acompanhar a vida normal dela, o crescimento, os aprendizados, e sentir todas as emoções que a personagem sente. Vai rir um bocado e , quem sabe, chorar um pouco também.
A história começa em uma noite, 16 de setembro de 2007, quando Beca pega um caderno normal de 80 folhas e começa a escrever. Uma menina normal, como todas as outras: Com sonhos, vontades, desejos e preocupações. Surpresas acontecem, obviamente, amigos e interesses que mudam, enfim. 
Acompanhe quem quiser.
E como diz a nossa personagem: Seeeenta que lá vem história!
Comente!
UP!